8.º FORINT– Evento é concluído com disponibilização de certificados e número expressivo de participantes

por Bruna Dionísio Castelo Branco publicado 05/12/2019 15h45, última modificação 05/12/2019 17h01
Em breve, devem ser divulgados, pelo site institucional, os anais dos trabalhos apresentados

 

Na semana passada, nos dias 28 e 29 de novembro, ocorreu a oitava edição do maior evento técnico-científico do Instituto Federal de Roraima: o Fórum de Integração: Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação Tecnológica (Forint/IFRR). Ela foi organizada e realizada pelo Campus Boa Vista Zona Oeste (CBVZO). Já estão disponíveis aos participantes os certificados, em formato PDF, na página do evento, acessada pelo link http://www.ifrr.edu.br/forint/viii-forum-de-integracao/certificados/trabalhos-apresentados.

Além da versão eletrônica, os certificados de apresentação de trabalhos dos Campi Amajari (CAM), Avançado Bonfim (CAB) e Novo Paraíso (CNP) foram entregues aos chefes das delegações na versão impressa. Já os do CBVZO estão sendo entregues na sala da Coordenação de Extensão, e os do Campus Boa Vista (CBV) serão repassados pela Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação e pelas coordenadoras do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) e do Programa de Residência Pedagógica.

Neste ano foram mais de 740 participantes inscritos, além de 264 trabalhos, para serem apresentados por meio de banner. Durante o evento, o público pôde conhecer um pouco mais as pesquisas institucionais, desenvolvidas por meio de programas como o Pibid e o Residência Pedagógica, as ações de extensão, entre outras atividades. Em breve, devem ser divulgados, pelo site institucional, os anais dos trabalhos apresentados.

Neste ano foram mais de 740 participantes inscritos, além de 264 trabalhos, para serem apresentados por meio de banner
Neste ano foram mais de 740 participantes inscritos, além de 264 trabalhos, para serem apresentados por meio de banner

 Além das atividades citadas, houve momentos culturais, amostra de trabalhos desenvolvidos na unidade organizadora e a 3ª edição da Feira de Empreendedorismo do CBVZO. Para conferir outras informações, basta ler as notícias publicadas na página do evento.  Em caso de dúvida, os interessados podem entrar em contato com os organizadores pelo e-mail forint2019@ifrr.edu.br.  

 

                Minicursos e oficinas possibilitaram aprendizado do público

Entre as formas de obter conhecimento disponíveis ao público no Forint estavam várias oficinas e minicursos, ministrados por servidores das unidades do IFRR e por profissionais de outras instituições. Foram realizados 8 minicursos e 3 oficinas, de quatro horas cada um. Vinte e três servidores e alunos estiveram envolvidos nessas atividades.

Conforme a presidente da comissão organizadora, professora Mariana Silva, o número de participantes nos minicursos e nas oficinas foi significativo: 111. "Essas atividades possibilitaram a socialização do conhecimento que é desenvolvido em cada unidade do IFRR e permitiram que servidores e alunos interagissem com públicos que são de variados cursos e unidades, mas que se interessam por temas comuns, a exemplo do minicurso sobre fotografia", explicou.

Entre essas capacitações, houve a oficina “Técnicas, produção e consumo de batata doce”, ministrada pelo professor Severino Manuel da Silva, do Campus Avançado Bonfim (CAB), e com grande procura por alunos de diversos campi e pessoas da comunidade local. No curso estava presente a estudante Mônica Magalhães, que já faz o curso de formação inicial e continuada (FIC) Agricultura Familiar ofertado pelo CAB. Ela queria aprender um pouco mais sobre cultivo desse tubérculo. Relatou a alegria de estar no evento e aprender com os trabalhos apresentados.

O professor Severino Manuel da Silva ministrou a oficina  “Técnicas, produção e consumo de batata doce”
O professor Severino Manuel da Silva ministrou a oficina “Técnicas, produção e consumo de batata doce”

O professor Severino, que é agrônomo e zootecnista, explicou a versatilidade e o bom retorno do cultivo da batata. “A proposta do minicurso é mostrar a simplicidade do cultivo da batata-doce, que pode ser importante tanto para própria subsistência quanto para produção voltada ao mercado, com boa procura, inclusive por pessoas que fazem dietas funcionais”, declarou. “Esse produto pode ser usado na indústria, para substituir a fécula, ou mesmo como matéria-prima, na produção de álcool, tanto para o consumo humano quanto para o uso em biocombustível, entre outras inúmeras possibilidades”, concluiu.

Outro minicurso do fórum, intitulado “Propriedade intelectual”, teve como facilitador o analista de sistemas Cléber Medeiros, lotado na Reitoria do Instituto Federal. O técnico administrativo é aluno do mestrado profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação da Universidade Federal de Roraima (PROFNIT/UFRR). Ele explicou que “o objetivo geral da oficina é levar conhecimentos básicos sobre propriedade intelectual para pessoas leigas no assunto”. Completou afirmando que a tecnologia está atrelada à cadeia produtiva do conhecimento e precisa estar presente na sociedade.

 

O analista de sistemas Cleber Medeiros foi o responsável por ministrar a palestra sobre propriedade intelectual
O analista de sistemas Cleber Medeiros foi o responsável por ministrar a palestra sobre propriedade intelectual

Além desses minicursos, foram ofertados outros seis abordando temas como empreendedorismo, comunicação e sustentabilidade. Houve também mais três oficinas voltadas para a prática.

 
Sofia Lampert
Fotos: Nenzinho Soares e Márcio Mota
Ascom/Reitoria
05/12/2019
« Julho 2020 »
month-7
Do Se Te Qu Qu Se Sa
28 29 30 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1
  

 

inscreva_se aqui 2017_1