CBVZO/IFRR produz e doa quase 200 litros de álcool em gel 70% para organizações indígenas

por Sofia Lampert publicado 07/07/2020 17h40, última modificação 07/07/2020 18h11
Pretende-se fabricar e doar mais de 1.500 litros do produto para organizações, instituições e pessoas carentes. A produção está vinculada a um projeto do Campus Boa Vista Zona Oeste aprovado por meio de TED realizado pelo IFRR em parceria com a Setec/MEC, cujo valor ultrapassa 80 mil reais

O Instituto Federal de Roraima (IFRR) produziu e doou quase 200 litros de álcool em gel 70% para duas organizações indígenas:  o Conselho Indígena de Roraima (CIR) e a Organização dos Professores Indígenas de Roraima (Opirr). A entrega foi feita, nesta segunda-feira, 6, pela professora Pierlangela Cunha, membro do Comitê Comitê Gestor de Políticas de Educação Escolar Indígena do instituto, aos respectivos representantes das organizações, tuxaua  Enock Tenente e professora Edite Andrade. 

No total, foram entregues 321 frascos do produto, assim distribuídos: 121 unidades de 1 l, 108  de 500 ml e 75 de 350 ml. As entidades farão a entrega do material nas barreiras de controle instaladas nas entradas das comunidades e também para professores indígenas que estão atuando com atividades presenciais. A produção do antiséptico faz parte de um dos projetos financiados pelo Termo de Execução Descentralizada (TED) 9.284, realizado por meio de parceria entre o IFRR, abrangendo os Campi Boa Vista Zona Oeste (CBVZO), Boa Vista (CBV) e Novo Paraíso (CNP), e a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), do Ministério da Educação (MEC).

Uma proposta do CBVZO, a produção do álcool está sendo coordenada pelo professor de química da unidade Jonierison Pontis. O produto está sendo feito no laboratório do campus, localizado no Bairro Lauro Moreira, região oeste da Capital. A diretora-geral da unidade, professora Cida Medeiros, destacou  o papel do IFRR neste momento de crise sanitária. "A importância de o CBVZO realizar essa ação se dá pelo simples fato de podermos usar a nossa estrutura física e humana para contribuir para o controle desse vírus, principalmente nas comunidades que têm menos acesso à aquisição do álcool em gel", disse.

Para que a ação pudesse ser concretizada, segundo Pontis, o projeto precisou ser aprovado pelo MEC. "Após a aprovação, conseguimos a liberação do nosso laboratório pela Anvisa. Então, compramos equipamentos e vidrarias para adequá-lo, além dos insumos para a produção do álcool em gel. Chegado o material comprado, formamos uma equipe de produção com servidores do CBVZO", contou.

Pontis explicou que a meta inicial era fabricar 1.000 litros de álcool, mas que, com algumas adequações feitas, a produção deve chegar a 1.600 litros. Ele esclareceu ainda que o projeto está em execução, chegando a produzir 100 litros por dia, e que estão envolvidos vários servidores, tanto docentes quanto técnicos administrativos, inclusive alguns que estão de férias. "Pretendemos encerrar as atividades ainda neste mês de julho, enquanto não retornarem as aulas presenciais", concluiu. Para embalar o produto, a instituição  vem contando  com a parceria da empresa Bebidas Monte Roraima, que doou embalagens de garrafas de 350 ml, 500 ml e 1.000 ml.    

As entidades que vão ser contempladas com o produto foram definidas pelo Comitê de Crise para Enfrentamento ao Coronavírus (CCEC). Sobre essa seleção, a diretora do CBVZO, Cida Medeiros, disse: “Quando surge alguma comunidade, órgão público ou associação, discutimos essa possibilidade no comitê, lembrando que, de forma alguma, o produto pode ser vendido e que o público são órgãos públicos que estão no enfrentamento da Covid-19 e pessoas de baixa renda, conforme o Plano de Trabalho”.

Além do CBVZO, conforme lembrou a pró-reitora de Administração, Regina Lopes, outros dois campi foram contemplados no TED: o Campus Boa Vista (CBV) e o Campus Novo Paraíso (CNP). O primeiro vai produzir escudo facial com visor frontal fabricado com material transparente; o segundo, sabão em barra e líquido a partir de óleo alimentar residual e de oleaginosas regional, além de ácool etílico glicerinado 80%.

Conforme explicou o diretor de Orçamento do IFRR, Deybe Carvalho, o valor global do TED foi de R$ 80.089,00, sendo que R$ 62.366,50 foram destinados à compra de material de consumo e R$ 17.722,50 à aquisição de equipamentos, ambos objetivando financiar ações de enfrentamento à Covid-19 no âmbito do IFRR.


Sobre a contribuição do IFRR para o enfrentamento ao novo  coronavírus, a reitora da instituição, professora Sandra Mara Botelho, reitera que ”a produção do álcool em gel, confecção de face shield e sabão líquido nos Campi da nossa Instituição são ações de grande importância para o enfrentamento do coronavírus. A doação dos produtos a comunidades carentes demonstram a responsabilidade social da instituição e ratifica a aplicação do recurso público”.

 

Texto: Sofia Lampert
Fotos: Divulgação CBVZO/IFRR
Ascom/IFRR
7/7/2020
« Agosto 2020 »
month-8
Do Se Te Qu Qu Se Sa
26 27 28 29 30 31 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31 1 2 3 4 5
  

 

inscreva_se aqui 2017_1