VERTICALIZAÇÃO – Egressos do Zona Oeste optam por continuar estudos no IFRR

por Laura publicado 21/05/2019 11h57, última modificação 21/05/2019 11h57
Só em 2018, dos 46 ex-alunos do CBVZO aprovados em vestibulares, 13 foram para cursos do Campus Boa Vista

A verticalização, que prevê o acesso de estudantes a diferentes etapas do ensino em uma mesma instituição, é uma característica dos institutos federais (IFs), responsável por otimizar a infraestrutura física, os quadros de pessoal e os recursos de gestão. No Campus Boa Vista Zona Oeste do Instituto Federal de Roraima (CBVZO-IFRR), só em 2018, quase 30% dos ex-alunos aprovados em vestibulares deram continuação aos estudos na mesma instituição, optando por cursos superiores do Campus Boa Vista (CBV), a outra unidade do IFRR na Capital.

É o caso de Perolayne Paiva, 18 anos, que cursou o Técnico em Serviços Públicos integrado ao ensino médio no CBVZO e que, posteriormente, foi aprovada para o curso de Licenciatura em Matemática do CBV. “Continuei na instituição porque sei como funciona. Gosto do ambiente e já estava adaptada ao local”, contou. Perolayne compartilhou sua intenção de lecionar na instituição depois de formada.

“Quando ingressei no IFRR, percebi de primeira que era um lugar diferente de todos os outros em que eu já tinha estudado. Fui notando o comportamento dos professores e logo concluí que eles também eram diferentes dos meus antigos professores. Não sei explicar, parece que o IFRR desperta um interesse neles que os motiva a ser excelentes no que fazem, ou seja, a lecionar. Sei que o IFRR é uma ótima instituição de ensino, que dará o seu melhor para me transformar em uma excelente profissional e, como forma de agradecimento, pretendo oferecer meus serviços à instituição, para que, assim, com o meu conhecimento, possa ajudar a formar outros profissionais”, disse Perolayne.

Ela ainda relembrou como as experiências no ensino médio foram importantes para as decisões sobre seu futuro. “O CBVZO não foi apenas uma escola. Foi um lugar onde conheci pessoas que mudaram minha maneira de enxergar as coisas e que me fizeram entender que a vida é cheia de oportunidades e que temos de aproveitá-las quando passam por nós”, disse ao pontuar que uma delas foi a de poder se dedicar ao xadrez, destacando-se a ponto de ser promessa para defender a modalidade no Espírito Santo.

Quem também decidiu continuar a estudar no IFRR foi Ana Beatriz Gicquel, de 18 anos. Egressa do curso Técnico em Serviços Públicos integrado ao ensino médio do CBVZO, ela agora é estudante de Licenciatura em Ciências Biológicas do CBV. Sobre a decisão de fazer faculdade na mesma instituição, ela declarou que o ensino e o tratamento diferenciado aos acadêmicos foram fatores primordiais para sua escolha. “O IFRR é uma instituição de prestígio. Aqui nós temos acompanhamento médico, se desejarmos; a equipe é mais próxima e o horário é certo, ou seja, não é imprevisível ou algo do tipo”, pontuou.

Para Ana Beatriz, os anos de estudo no IFRR, em especial no CBVZO, colaboraram em sua preparação para a vida acadêmica. “Eu cresci muito dentro da instituição, desde criar responsabilidade, ter senso de postura, até a aprender como melhorar a relação interpessoal. O apoio dos professores também foi muito importante, pois isso me ajudou a criar mais confiança nas minhas habilidades. Enfim, o instituto me capacitou e me preparou para a faculdade em questão de ritmo e exigências”, afirmou.

Além de Perolayne e de Ana Beatriz, outros 11 ex-alunos do CBVZO passaram para cursos de graduação no CBV. De acordo com dados da Coordenação de Extensão do Zona Oeste, a unidade formou 103 estudantes em 2018. Destes, 46 foram aprovados em vestibulares, sendo 13, o equivalente a 28,26%, para cursos do Campus Boa Vista.

A coordenadora de Extensão do campus, Mariana Lima da Silva, comemorou os resultados obtidos pela unidade. “O CBVZO preocupa-se com a continuidade da formação acadêmica dos estudantes, e nos alegram os resultados dos egressos de 2018, em especial daqueles que escolheram os cursos ofertados pela Rede Federal. Esperamos que nossos egressos possam, logo, logo, contar com o curso de Tecnologia em Gestão Pública e ter uma opção a mais para verticalizar seus estudos”, acrescentou.

Para a diretora-geral do CBVZO, Cida Medeiros, as aprovações reforçam o cumprimento da missão institucional. “O campus iniciou suas atividades com cursos de formação inicial e continuada na área do seu eixo educacional, que é Gestão e Negócios. Pensando nesse caminho de verticalização, trilhamos a formação técnica e, em breve, contaremos com a superior. Já percebemos os resultados quando os nossos egressos estão continuando na educação superior na mesma área ou em outras. É satisfatório ver esse êxito. Dá-nos a sensação de que estamos no caminho certo e cumprindo o nosso dever”, relatou.

campus do IFRR na Zona Oeste de Boa Vista iniciou suas atividades em 2014 com o objetivo de proporcionar aos moradores dessa área cursos de formação profissional e atividades de promoção à cidadania. Atualmente a unidade oferta os cursos Técnico em Serviços Públicos e Técnico em Comércio, nas formas integrada e subsequente ao ensino médio.

 

Laura Veras
Fotos: Nenzinho Soares e Gildo Júnior 
Ascom/Reitoria
21/5/2019
« Novembro 2019 »
month-11
Do Se Te Qu Qu Se Sa
27 28 29 30 31 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
  

 

inscreva_se aqui 2017_1