SEXUALIDADE – Violência no relacionamento é discutida com adolescentes no IFRR

por Gildo Sousa dos Santos Junior publicado 02/10/2017 18h25, última modificação 04/10/2017 14h34
A intenção do evento é promover esclarecimentos entre os alunos do Zona Oeste e consequentemente a prevenção

O “Diálogos sobre Sexualidade”, promovido pela Coordenação de Apoio ao Ensino e Aprendizagem do Campus Boa Vista Zona Oeste (Codae-CBVZO ), na tarde desta segunda-feira, dia 2, no auditório do Campus Boa Vista (CBV), foi conduzido pela psicóloga e sexóloga Maíne Ferreira da Silva, que, nesta edição, abordou os sinais de violência no relacionamento, com ênfase no namoro.


Segundo ela, cada vez mais casos de violência, ocorridos num simples namorico na escola, são registrados não só em casamentos, mas também em outros tipos de relacionamentos entre adultos. A ideia, com esta atividade, é ajudar os adolescentes, nessa idade de namoro, a identificar sinais que possam indicar possíveis relacionamentos abusivos.

“Às vezes, os meninos não sabem que estão cometendo certos tipos de violência, e nem as meninas percebem que estão sofrendo algum tipo de abuso, como interferências, proibições, quando eles querem fiscalizar, por exemplo, conversas de WhatsApp, entre outras situações. Se mulheres adultas,muitas vezes, têm dificuldade em reconhecer quando estão passando por esses problemas, meninas, então, em primeiros relacionamentos geralmente não saberão o que estão passando se não forem bem orientadas”, explicou Maíne, destacando que a intenção é prevenir.


Para o aluno do curso de Serviços Públicos do CBVZO Vinicius Galvão Barroso, eventos como esse são necessários para adolescentes, que vivem um momento de transição da infância para a vida adulta e  precisam de toda orientação possível. “Muitas vezes, até recebemos a informação, mas ela chega de qualquer jeito. Nem sempre vem de uma pessoa que tem formação para lidar com o assunto. E é dessa maneira [sob a orientação de especialista] que devemos aprender”, observou.

A estudante Karolyne Pereira Silva, também do curso de Serviços Públicos, chamou a atenção, a exemplo do colega, para os cuidados que se deve ter ao receber informações relacionadas à sexualidade. “Muitas vezes, a gente ouve muitas coisas por aí que são mitos. Por isso, ter a oportunidade de esclarecer dúvidas com quem realmente entende do assunto, que muitas vezes nem nossos pais conseguem esclarecer, é muito importante”, comentou.


Segundo a psicóloga do campus, Andressa Rebouças, esse evento está previsto no Planejamento Anual de Trabalho, que propõe a adoção de temas transversais no calendário acadêmico, sendo a sexualidade um assunto de fundamental importância a ser trabalhado no ambiente escolar, visando promover o esclarecimento e a prevenção entre os alunos.

 

Sheneville Araújo e Carla Castro
Fotos: Lisandra Carvalho
CCS/Campus Boa Vista Zona Oeste
2/10/17
« Agosto 2018 »
month-8
Se Te Qu Qu Se Sa Do
30 31 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2
  

inscreva_se aqui 2017_1