Campus Boa Vista Zona Oeste realiza encerramento de projetos de extensão sobre literatura

por Bruna Dionísio Castelo Branco publicado 06/11/2019 17h58, última modificação 06/11/2019 17h58

Como a leitura pode transformar a vida de crianças e adolescentes? Para responder a essa pergunta, estudantes dos cursos técnicos integrados ao ensino médio do Campus Boa Vista Zona Oeste do Instituto Federal de Roraima (CBVZO/IFRR) desenvolveram, durante o ano letivo, dois projetos de extensão com alunos da Escola Estadual Militar Elza Breves, localizada no entorno da unidade de ensino.

Com a temática literatura, os projetos foram desenvolvidos pelos alunos Shakira Pâmela Tavares de Lima, Mariana Ohana Batista de Souza, Camille Vitória Gomes Batista, Emylie Xavier Lopes, Thácila Jamyli Neres Nunes e Thiago Vinicius Lima da Silva, e orientados pelas professoras Clarice Gongalvez e Élida Bonifácio.

A proposta do projeto Contos, Inclusão e Diversidade é popularizar e incentivar o hábito de leitura e a prática da oralidade entre os estudantes da escola atendida. Foram lidas, individualmente ou em grupo, diversas histórias. As leituras foram acompanhadas de dinâmicas de contação, jogos corporais e prática do reconto, em que os estudantes acrescentavam fatos e personagens aos contos originais, desenvolvendo a criatividade e a expressividade.

O segundo projeto, “O ensino da leitura como prática transformadora”, visa desenvolver a leitura e a interpretação textual dos estudantes. No decorrer do projeto, foram realizadas várias atividades de leitura, atividades musicais, além de jogos educativos e dinâmicas em grupo, para promover o raciocínio lógico, a interpretação e a escrita.

As atividades foram realizadas em dois dias da semana, quando cada grupo de 30 estudantes participou de uma das duas propostas, em horários alternados. Ao todo, 60 crianças participaram dos projetos.

Nesta quarta, 6, ocorreu o encerramento dos projetos. Conforme a professora Clarice Gonçalves, uma das orientadoras, os alunos da Escola Estadual Elza Breves contam que a participação nas atividades contribuiu para a melhoria do rendimento escolar, da leitura e da comunicação. “Os projetos foram pensados para melhorar o português dos alunos, a oralidade e a leitura. Por vezes, serviram como reforço escolar, pois eles repassavam suas dúvidas às alunas bolsistas, para que estas pudessem auxiliá-los. Muitos relatam que melhoraram a capacidade de expressão e superaram a timidez”, disse Clarice.

Durante a cerimônia de encerramento, os alunos atendidos foram presenteados com livros de literatura.

 
Bruna Castelo Branco
Ascom/Reitoria
6/11/19

 

 

« Novembro 2019 »
month-11
Do Se Te Qu Qu Se Sa
27 28 29 30 31 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
  

 

inscreva_se aqui 2017_1