QUEBRE O SILÊNCIO – Estudantes do CBVZO debatem exploração sexual em roda de conversa

por Sheneville Cunha de Araújo publicado 21/05/2018 17h10, última modificação 24/05/2018 14h43
A intenção é promover ação educativa e preventiva contra o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes
QUEBRE O SILÊNCIO – Estudantes do CBVZO debatem  exploração sexual em roda de conversa

As rodas de conversa serão realizadas com todas as turmas do CBVZO a partir desta terça-feira, dia 22, até a quinta-feira, dia 24

  

A programação desta semana para os estudantes do CBVZO se concentrará nos debates a respeito da exploração sexual de crianças e adolescentes. Para isso, rodas de conversa chamadas “Quebre o silêncio” serão promovidas pelo Departamento de Serviço Social da unidade de ensino em parceria com a área de Pedagogia.

Todas as turmas do campus, compostas por estudantes do ensino técnico integrado e subsequente ao médio de Comércio e Serviços Públicos, serão contempladas com cronograma de atividades temáticas, que se iniciam às 15 horas desta terça-feira, dia 22, e seguem até quinta-feira, dia 24.

Segundo a assistente social do campus, Elisângela Miné, a programação foi elaborada com base no Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, ocorrido na última sexta-feira, dia 18, com uma metodologia que proporciona maior entendimento sobre o tema e envolvimento de todos.

“A intenção do Serviço Social e da Pedagogia, com as rodas de conversa ‘Quebre o silêncio’, é promover uma ação educativa e preventiva contra o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes, por meio da informação e do debate em uma conversa franca com nossos estudantes. Precisamos combater o silêncio da sociedade, que acaba por decretar a impunidade dos criminosos. Para isso, devemos nos informar e denunciar”, declarou Elisângela, destacando a existência do Disque 100 para atender a esses tipos de casos.

DIA DE COMBATE – A data foi criada em 1973 após um crime bárbaro que chocou o Brasil. Com apenas 8 anos de idade, Araceli Cabrera Sanches foi sequestrada, em 18 de maio daquele ano, por alguns jovens. A menina foi drogada, espancada, estuprada e morta. Mesmo com o trágico aparecimento do corpo da vítima, desfigurado por ácido, em uma movimentada rua da cidade de Vitória (ES), poucos foram capazes de denunciar o acontecido.

 

Sheneville Araújo
CCS/Campus Boa Vista Zona Oeste
21/5/2018
 
« Outubro 2018 »
month-10
Se Te Qu Qu Se Sa Do
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31 1 2 3 4
  

inscreva_se aqui 2017_1