FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA – “Não estudei enquanto era novo e me arrependo muito”, afirma aluno de 60 anos do CBVZO

por Sheneville Cunha de Araújo publicado 25/07/2017 12h10, última modificação 31/08/2017 16h46
Moradores da zona oeste de Boa Vista começaram aulas dos cursos profissionalizantes do IFRR nesta última segunda-feira, dia 24
FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA –  “Não estudei enquanto era novo e me arrependo  muito”, afirma aluno de 60 anos do CBVZO

Mais de 40 moradores da zona oeste de Boa Vista iniciaram, gratuitamente, no IFRR, os cursos de formação inicial e continuada em Inglês Básico e Assistente de Vendas

 

Muito orgulhoso e satisfeito por estar participando da aula inaugural dos cursos  de Formação Inicial e Continuada (FIC) do Campus Boa Vista Zona Oeste (CBVZO), José Vieira Damião, de 60 anos, afirmou que, além de incentivar a filha, Maria Fernanda, para os estudos, resolveu correr atrás do tempo perdido e não pretende parar enquanto tiver condições.

Ele atualmente faz o curso Técnico em Agropecuária. Quando soube dos cursos que estavam sendo oferecidos pelo IFRR, próximos à casa dele, se apressou para tentar uma das vagas. “Eu não estudei quando era novo e me arrependo muito. Agora, enquanto Deus permitir, vou seguir estudando, pois sei que só assim conseguiremos sempre melhorias na vida”, comentou, ao afirmar que no momento está sem ocupação, mas que pretende, com a formação que vem se dedicando a adquirir, logo, logo conseguir um bom emprego.

Maria Fernanda Souza Damião, de 16 anos, filha do estudante da terceira idade, a qual vai fazer o curso de Inglês Básico junto com o pai, disse que se orgulha de vê-lo lutando pelos estudos e buscando melhorar as condições de vida a esta altura. Ela o enxerga como um exemplo.

“É muito bom para mim ter um exemplo de que nunca é tarde para estudar e de que nunca devemos desistir. É muito legal poder estar em uma instituição de referência em educação no estado, aproveitando esta oportunidade junto com meu pai”, declarou Maria Fernanda.

A estudante Amanda Batista, que já é aluna do curso Técnico em Comércio integrado ao ensino médio do CBVZO, onde passa o dia inteiro dedicada aos estudos, disse que, mesmo tendo que prolongar mais o dia com o curso de Inglês, no período noturno, fez questão de buscar essa oportunidade também. “Já fiz inglês no curso regular da grade curricular de ensino, mas sei que não me saí tão bem.  Como a língua inglesa é a mais exigida em todo o mundo, sendo necessária também para a atuação em Comércio, busquei fazer logo esse curso para aprender mais e melhor enquanto posso”, comentou.

A funcionária terceirizada Rejane Santiago Magalhães segue no mesmo ritmo da maioria que busca melhor formação no CBVZO. Segundo ela, além de trabalhar o dia inteiro e fazer um curso técnico nos fins de semana, agora pretende se dedicar a mais essa atividade com o objetivo de obter mais conhecimentos e aumentar a qualificação.

“Há tempos eu buscava uma chance de estudar no IFRR e agora consegui, sendo selecionada para este curso de Assistente de Vendas, e em condições ainda melhores, pois a instituição agora está mais acessível, bem no bairro onde moro. Esta é uma oportunidade que tenho de aproveitar para estudar mais, pois só assim melhoramos de vida”, comentou Rejane.

Histórias como essas fazem parte da vida dos mais de 40 estudantes que começarão a conviver, a partir desta semana, na Escola Estadual Elza Breves, no Conjunto Cidadão, um dos espaços utilizados pelo CBVZO para promover as atividades planejadas no IFRR. E, entre as diversas ações programadas, estão as dos cursos FIC de Inglês Básico e Assistente de Vendas, que tiveram aula inaugural na noite desta última segunda-feira, dia 24, com o auditório da escola lotado.

Além da apresentação do corpo técnico dos cursos oferecidos à população da zona oeste de Boa Vista e da realização de uma palestra sobre metas profissionais, com a psicóloga do campus, Andressa Rebouças, os novos e os antigos alunos, que estavam retornando à unidade de ensino em busca de mais uma qualificação, receberam as boas-vindas do centro diretivo do IFRR, composto pela reitora, pró-reitores,  diretores e assessores.

 

A diretora-geral do CBVZO, professora Cida Medeiros, fez questão de destacar não só a entrada dos novos estudantes, mas também o retorno de alunos que já fizeram cursos no campus.

“Ver essas carinhas novamente aqui em busca de mais uma formação, querendo se aperfeiçoar profissionalmente, comprova que estamos no caminho certo; que, mesmo sem estarmos ainda na nossa sede, com estrutura adequada para desenvolver todas as nossas atividades planejadas, em razão de algumas questões relativas ao andamento da obra a serem equacionadas, nós estamos conseguindo trabalhar e alcançar resultados positivos, oferecendo um ensino de qualidade que faz não só com que novos estudantes busquem uma vaga conosco, mas também que os que já estiveram aqui façam questão de regressar”, declarou Cida, informando que cursos de ensino superior estão programados para serem oferecidos na sede própria do campus.

A reitora do IFRR, professora Sandra Mara Botelho, afirmou que o momento é de muito orgulho, pois, como disse a diretora-geral do CBVZO, apesar de o campus ainda não estar funcionando em sede própria, com estrutura mais adequada, vem conseguindo desenvolver o trabalho a que se propôs, fazendo diferença na vida das pessoas que fazem parte da comunidade dessa região da cidade, oferecendo oportunidades não só aos moradores do Conjunto Cidadão, mas também aos dos bairros adjacentes.

“Os resultados que o CBVZO vem apresentando nos orgulha muito, pois mostram que, apesar de todas as adversidades, quando nós queremos, conseguimos fazer. Mostram ainda que o Instituto Federal de Roraima não é só nome, realmente trabalha com qualidade, com toda a equipe técnica que possui, possibilitando transformar vidas, e com uma atuação tão significativa que consegue trazer o aluno de volta para dar continuidade à formação”, declarou a reitora.

CENTRO DE LÍNGUAS – Durante a aula inaugural dos cursos FIC  em Inglês Básico e Assistente de Vendas do CBVZO, o assessor de Relações Internacionais do IFRR, Miguel Felix, anunciou a implantação de um Centro de Línguas na instituição com a oferta de cursos para atender às mais diversas demandas.

“Existe uma série de oportunidades que programas de línguas oferecem em diversos países do mundo, com ofertas de intercâmbios, mas notamos que muitos estudantes perdem essas chances por dificuldades com a língua estrangeira. Por exemplo, muita gente não consegue participar do Programa Ciência sem Fronteiras porque é barrada no momento da avaliação do inglês. Com o Centro de Línguas, em processo de implantação, pretendemos oferecer essa formação e propiciar o progresso dos alunos nas línguas estrangeiras”, informou Felix.

 

 

SHENEVILLE ARAÚJO
Fotos: Gildo Souza
CCS/Campus Boa Vista Zona Oeste
25/7/2017
« Novembro 2017 »
month-11
Se Te Qu Qu Se Sa Do
30 31 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 1 2 3
  

inscreva_se aqui 2017_1