Realizado 1.º Seminário do Grupo de Pesquisa de Educação Física

por Virginia publicado 08/10/2019 18h10, última modificação 10/10/2019 08h40
A programação contou com palestras, oficinas e minicursos com temáticas variadas. As atividades foram coordenadas por professores do próprio curso de Educação Física e por professores convidados

No período de 1.º a 4 de outubro, no Campus Boa Vista (CBV), ocorreu o I Seminário do Grupo de Pesquisa de Educação Física do IFRR. O evento contou com a participação de professores pesquisadores das áreas de educação e saúde, além de acadêmicos do curso de Licenciatura em Educação Física.

O seminário teve como proposta propiciar integração e comunicação entre a comunidade e o Instituto Federal de Roraima, com o intuito de divulgar e popularizar a ciência, a fim de contribuir para o despertar do interesse e da vocação científica dos jovens, principalmente dos acadêmicos de Licenciatura em Educação Física.  

Programação – A programação contou com palestras, oficinas e minicursos com temáticas variadas. As atividades foram coordenadas por professores do próprio curso de Educação Física e por professores convidados.

O convidado de honra do evento, professor doutor Phd Rodrigo Gonçalves Dias, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), abordou nos minicursos ministrados os temas “Genética, obesidade, exercício físico e nutrição” e “A genética aplicada às ciências do exercício e do esporte: o que o profissional da área precisa saber”.

Dias é doutor em Biologia Funcional e Molecular pela Unicamp e pelo Instituto do Coração (InCor); pós-doutor em Genética e Cardiologia pelo InCor; pós-doutor em Genômica Funcional e Ciência do Esporte pelo InCor; e pós-doutor em Genômica de Larga Escala, também pelo InCor. Ele também é pesquisador do InCor e dedica sua vida acadêmica ao desenvolvimento de pesquisa nas áreas de Genômica e Ciência do Esporte. Em 2008, uma inédita descoberta envolvendo genética, cardiologia e exercício físico rendeu-lhe o prêmio de melhor pesquisa do País e projeção internacional, quando pesquisadores norte-americanos reconheceram e citaram tal descoberta como uma das mais relevantes para o avanço do conhecimento.

O primeiro minicurso ministrado pelo palestrante de honra promoveu reflexões sobre o exercício físico,  reconhecido como um recurso não farmacológico eficiente na prevenção e na reabilitação de doenças, sendo revolucionado pelos novos conhecimentos em genética. Já o segundo minicurso abordou as mais recentes informações científicas referentes à genética, à obesidade e suas relações com a nutrição e o exercício físico.

“O estímulo ao desenvolvimento de pesquisa promove o desenvolvimento do aluno pelo fato de que quanto mais se provoca a mente e se elaboram hipóteses, mais ela se desenvolve. Então, fico imensamente feliz em ver mais uma faculdade de Educação Física se preocupando em promover eventos científicos, com o propósito de estimular os alunos a se engajarem em algum projeto de iniciação científica. Precisamos de profissionais cada vez mais engajados, mais competentes no campo da pesquisa, para que possamos contribuir para a desconstrução da imagem negativa que a Educação Física tem na mente das pessoas, de que é simplesmente rolar a bola. Gostaria de agradecer a todos os professores desta instituição, em especial ao professor Moacir Augusto, o convite e dizer que essa iniciativa é salutar, pois garante-se a construção de um legado, em especial aos alunos do curso de Educação Física”, afirmou Dias.

Para o acadêmico do 4.º módulo Erbeson Silva de Oliveira, o evento foi de suma importância devido à troca de experiências com profissionais da área. “Além de oportunizar o contato com outros profissionais, pudemos ampliar nossos conhecimentos e avançar no campo da pesquisa. Participar do grupo de pesquisa está sendo uma experiência maravilhosa, uma vez que estou me encantando cada vez mais por essa área de estudo ainda pouca explorada pelos acadêmicos da instituição. Já o seminário serviu até mesmo como um estímulo a outros acadêmicos, para que, por meio das apresentações de trabalhos, se sintam interessados em adentrar esse campo e produzam mais trabalhos científicos”, disse.

Grupo de pesquisa – O grupo de Pesquisa de Educação Física é formado por 16 professores pesquisadores que se dedicam a pesquisar os processos e os avanços tecnológicos nessa área de estudo, assim como fortalecer o conhecimento científico, mediante mecanismos de empoderamento e de transformação social. “Esse evento oportunizou o engrandecimento da pesquisa e da iniciação científica no âmbito institucional, regional e nacional, servindo ainda para estimular nossos alunos a desenvolver pesquisa básica e aplicada. Além de terem a curiosidade científica aguçada, puderam conhecer o que está sendo produzido em nível nacional na área de Educação Física”, declarou uma das coordenadoras do grupo, a professora Eliana Mendonça.

 
Virginia Albuquerque
CCS/Campus Boa Vista
8/10/19